Fundação Caterpillar promove plantio de mudas nativas da Mata Atlântica

3 de dezembro de 2021 

A Fundação Caterpillar e o Legado das Águas, maior reserva privada da Mata Atlântica do país, localizada no Vale do Ribeira, no interior de São Paulo, realizam uma ação de recuperação ambiental em uma área de interesse ecológico, localizada no Tanquã, conhecido localmente como o minipantanal de Piracicaba, cidade onde a Caterpillar tem instalada uma de suas unidades de produção no país.

A iniciativa, organizada em conjunto com a ONG internacional One Tree Planted, faz parte da campanha “Começa com uma Árvore”, da Fundação Caterpillar. Essa campanha integra um conjunto de projetos socioambientais que serão realizados até 2022 em 95 localidades de várias regiões do mundo onde a Caterpillar atua, para celebrar os 95 anos da empresa.  O objetivo é ajudar as comunidades na recuperação ambiental e contribuir para objetivos sociais, como a criação de empregos e a criação de oportunidades educacionais.

"Nosso compromisso de longa data com a sustentabilidade visa a melhorar a qualidade do meio ambiente e das comunidades onde vivemos e trabalhamos", afirma Asha Varghese, presidente da Fundação Caterpillar. "A campanha é uma oportunidade de atuar, em escala global, para fortalecer a infraestrutura natural e econômica de diferentes comunidades, por meio da restauração dos ecossistemas locais, para que sejam mais fortes, resistentes e sustentáveis", descreve ainda a presidente: "Com o plantio de árvores, acreditamos que estamos construindo mudanças significativas e duradouras."

Mudas nativas da Mata Atlântica sendo preparadas para plantio
De

Mudas nativas da Mata Atlântica sendo preparadas para plantio Crédito das Fotos: Kamilla Lopes e Luciano Candisani

Mudas nativas da Mata Atlântica sendo preparadas para plantio
De

Mudas nativas da Mata Atlântica sendo preparadas para plantio Crédito das Fotos: Kamilla Lopes e Luciano Candisani

Mudas nativas da Mata Atlântica sendo preparadas para plantio
Mudas nativas da Mata Atlântica sendo preparadas para plantio

"Para nós, do Legado das Águas, é uma grande oportunidade participar desta parceria com a Fundação Caterpillar e a One Tree Planted, para recuperar uma área de grande interesse ecológico", comenta David Canassa, diretor de Reservas da Votorantim, empresa que gere o Legado. O projeto “Começa com uma Árvore” está totalmente conectado com uma das frentes de trabalho do Legado, que é contribuir para a conservação da Mata Atlântica, por meio do plantio de mudas de espécies nativas do bioma", afirma ainda o diretor.

O Legado – fundado em 2012 pelas empresas CBA (Companhia Brasileira de Alumínio), Nexa, Votorantim Cimentos e Votorantim Energia, administrado pelas Reservas Votorantim Ltda. e mantido pela Votorantim S. A. – moldou o desenvolvimento de um modelo de negócio que faz parte da resposta sobre como incluir a biodiversidade na economia da plataforma ESG (Ambiental, Social e Governança). "Todos os projetos que, como esse, conservam a Mata Atlântica são extremamente relevantes, pois o bioma é um dos mais diversos do planeta, mas só conta com aproximadamente 10% de sua área original", comenta David Canassa.

A área onde o projeto será realizado foi prospectada pelo Legado das Águas. "É uma região muito especial, localizada no Distrito de Tanquã, diz Maria Angélica Szymanski de Toledo, coordenadora do Legado. "São dois hectares, inseridos em uma área de Proteção Ambiental e de Preservação Permanente que protege os cursos d'água e conectada a outras áreas de conservação relevantes", afirma a coordenadora. "Esse projeto propicia a recuperação e o aumento da biodiversidade local, ampliando assim os hábitats disponíveis para uma ampla gama de espécies animais."

Serão plantadas aproximadamente 3,2 mil mudas, provenientes de viveiros da região, todas de espécies nativas da Mata Atlântica e de ocorrência regional. Um dos pontos positivos do projeto é incentivar a produção de viveiros locais de mudas. "O objetivo é recompor o ambiente natural da maneira mais próxima possível da mata original, hoje degradada", comenta Maria Angélica. A equipe especializada do Legado fará o preparo do terreno e, em seguida, o plantio, que será realizado durante um período de 15 a 20 dias, a partir de 3 de dezembro. O Legado também ficará responsável pela manutenção da área por um período de dois anos, para garantir o crescimento adequado das mudas até que estejam mais maduras.