Década de 1960

De
Tratores de esteira trabalhando na usina.
De

Tratores de esteira trabalhando na usina.

máquina
De
Tratores de esteira e escrêiperes trabalhando no Canal do Panamá por volta de 1962.
De

Tratores de esteira e escrêiperes trabalhando no Canal do Panamá por volta de 1962.

H. S. Eberhard é nomeado Presidente do Conselho.
De

H. S. Eberhard é nomeado Presidente do Conselho.

De

Nós não temos o vídeo do Desfile Motorizado de 1964, mas veja aqui um clipe do show espetacular de 1972.

W. Blackie é nomeado Presidente do Conselho.
De

W. Blackie é nomeado Presidente do Conselho.

Foto da nova sede tirada em 1967.
De

Foto da nova sede tirada em 1967.

Recorte de jornal descrevendo os conjuntos de motores diesel Caterpillar sendo usados nas estações de rastreamento da NASA.
De

Recorte de jornal descrevendo os conjuntos de motores diesel Caterpillar sendo usados nas estações de rastreamento da NASA.

Caterpillar na década de 1960
Tratores de esteira trabalhando na usina.
máquina
Tratores de esteira e escrêiperes trabalhando no Canal do Panamá por volta de 1962.
H. S. Eberhard é nomeado Presidente do Conselho.
Nós não temos o vídeo do Desfile Motorizado de 1964, mas veja aqui um clipe do show espetacular de 1972.
W. Blackie é nomeado Presidente do Conselho.
Foto da nova sede tirada em 1967.
Recorte de jornal descrevendo os conjuntos de motores diesel Caterpillar sendo usados nas estações de rastreamento da NASA.

Em 1967, a Caterpillar apresentou o seu primeiro símbolo corporativo, quatro décadas após a fundação da empresa na década de 1920. O símbolo era mais do que apenas uma marca.  

Como disse o então Presidente da Caterpillar na época, Bill Franklin: "Ele transmite um senso de propósito e o conceito de mudança e aprimoramento – importantes características desta empresa".

Mudança e aprimoramento. Essas duas características fazem parte do DNA da empresa desde o início, e a década de 1960 levou essa linha adiante com incríveis avanços na engenharia, novos produtos incríveis e pessoas apaixonadas.Tudo isso com um único propósito: ajudar nossos clientes a atingirem suas metas nas obras.  

Os avanços foram consideráveis. Em 1965, soldadores de inércia, utilizando o novo processo de solda desenvolvido pelos engenheiros da Caterpillar, foram comercializados pela primeira vez pela Caterpillar para uma ampla variedade de usos industriais. Anunciado na época como a "descoberta no campo de solda", a solda de inércia era capaz de fundir tanto materiais similares quanto não similares que muitas vezes não podiam ser soldados por meio de outros métodos.

Os produtos mais potentes da época incluíam nosso primeiro caminhão fora-de-estrada – o 769 – que foi lançado em 1962. Esses produtos foram superados apenas pelos projetos incríveis de nossos clientes nos quais nossos produtos e serviços – novos e antigos – eram colocados em teste… Mais de 500 máquinas da Caterpillar ajudaram o início da construção da Mangla Dam no Paquistão, diversas máquinas ajudaram na abertura das seções do Canal do Panamá e os motores da Caterpillar forneceram potência para a expedição da Apollo 11 para a lua.  

Veja abaixo mais da década neste vídeo e conheça algumas pessoas incríveis que contribuíram para a Caterpillar.

1961 Mais de 500 máquinas da Caterpillar começam a construção da Mangla Dam no Paquistão.
1962 A Caterpillar apresenta o seu primeiro caminhão fora-de-estrada - o 769.  
1962 Diversas máquinas da Caterpillar ajudam na abertura das seções do Canal do Panamá. 
1962 H. S. Eberhard é nomeado Presidente do Conselho. 
1964 Os funcionários da Caterpillar e seus familiares vão à primeira Power Parade.
1966 W. Blackie é nomeado Presidente do Conselho.
1967 A Caterpillar inaugura uma nova sede global em Peoria, Illinois.
1969 Os motores da Caterpillar fornecem potência para a expedição da Apollo 11 para a lua.

Conheça a Equipe

Rubens Almeida
De
Rubens Almeida
Conheça Rubens Almeida - O Inovador

Rubens Almeida foi um inovador no mundo das peças e serviços da Caterpillar no Brasil. Ele começou a trabalhar na Caterpillar em 1966 e era extremamente dedicado. Passava os dias vendendo serviços da Caterpillar e as noites preenchendo a papelada. O revendedor Cat local dizia que ele era bem apessoado, extrovertido, energético, diplomático e inteligente.  

Em 1968, ele se tornou supervisor de Treinamento e Promoção de Vendas de Peças para todo o Brasil. Na época, Rubens era um entre os únicos 56 representantes de vendas de peças globais da Caterpillar, ajudando nossos revendedores a fazerem quatro coisas muito importantes:

  • Obter negócios de peças de reposição
  • Manter os negócios com o fornecimento de um bom atendimento para peças
  • Comercializar as fábricas de serviços dos revendedores
  • Gerar lucro constante

O território do Rubens incluía revendedores em diversos estados brasileiros: Rio, Minas Gerais, Bahia, Goiás, Sergipe, Espírito Santo e o Distrito Federal, onde fica a capital do Brasil. O território é tão grande quanto o Oeste Europeu. Ele viajava 15 dias por mês – muitas dessas viagens eram feitas de avião devido às distâncias, mas, a pedido dos clientes, ele também viajava de carro, barco ou a pé.

Ele acreditava que podia ajudar o gerente de peças do revendedor a melhorar a promoção de vendas e o treinamento de funcionários com a recomendação de novas técnicas. Ele dizia que "A diplomacia era de vital importância, principalmente quando o gerente pode ter começado a vender peças antes de eu nascer".

Rubens dizia ainda que "O papel dos representantes de peças mudou com o passar dos anos. Quinze anos atrás, eles se preocupavam apenas com o controle do estoque, a eficiência no escritório e com o depósito".

Assim como hoje, Rubens reconheceu que mostrar valor ao revendedor na promoção de peças e serviços se tornou uma parte importante do negócio. Em 1968, o seu maior feito foi promover o valor do serviço de rastreamento personalizado, um novo serviço de reconstrução de rastreamento que não apenas se provou rentável, mas fez com que o revendedor fosse mais valorizado pelo cliente.

"O revendedor que consegue oferecer boas peças e um bom serviço de reparos tem vantagem real sobre seus concorrentes", disse Rubens. "E o negócio de peças é rentável tanto para a Caterpillar quanto para os revendedores. Se perdêssemos dois terços dos negócios como o setor automotivo perdeu, teríamos que mudar todo o nosso conceito de fazer negócios".

Rubens Almeida acreditava na importância de prestar atendimento aos clientes durante toda a vida útil do equipamento – compromisso esse que mantemos até hoje com nossas peças e serviços.  

Carl Maxwell
De
Carl Maxwell
Conheça Carl Maxwell - O Realizador

Em 1967, o lendário engenheiro Carl Maxwell da Caterpillar recebeu um distintivo por 40 anos de serviços. Seu tempo de serviço na Caterpillar esteve fortemente relacionado ao motor diesel. "Andei lado a lado com o diesel desde o início", ele disse.  

Quando tinha 17 anos, Carl deixou um trabalho como office boy de uma loja de departamentos para se tornar aprendiz de operador na Fábrica de San Leandro da Caterpillar. Nos seus primeiros anos na empresa, Carl trabalhou com motores movidos a gasolina, principalmente com pesquisa de carburadores e escapamentos. "Aprecio qualquer motor de combustão interna", ele disse.

Foi o seu trabalho no Laboratório Experimental de San Leandro, assim que a Caterpillar começou a desenvolver o motor diesel, que fez com que sua carreira decolasse. "Achávamos o motor diesel excelente, embora algumas pessoas pensassem que ele não seria nada além de uma atração secundária e que nada poderia substituir o motor a gasolina. Contudo, até 1940, todos os equipamentos Cat funcionavam com motores diesel".

Em 1938, ele foi transferido para East Peoria, Illinois, para chefiar o Laboratório de Cilindros de Motor Diesel. Ele foi posteriormente nomeado engenheiro de equipe e depois diretor adjunto de Pesquisa de Motor Diesel. 

Na década de 1960, Carl foi assistente do vice-presidente de Engenharia e Pesquisa. Embora gostasse de acompanhar o desenvolvimento de outras tecnologias no campo de motores, o diesel ainda era sua principal preocupação. Na década de 1960, ele trabalhou com o programa amplo de motor diesel da empresa, acompanhando tanto as evoluções de engenharia quanto de pesquisa.

Ao olhar para suas conquistas do passado, tudo o que ele teve a dizer foi: "Meus 40 anos na Caterpillar foram muito bons. Espero que a década de 1960 tenha mais a apresentar".

Elda Howe
De
Elda Howe
Conheça Elda Howe - A Revolucionária

Elda Howe foi uma mulher que viveu na década de 1960, época em que muitas pessoas consideravam o ambiente de trabalho pertencente ao "universo masculino". Contudo, em 1967, Elda conseguiu um emprego na Caterpillar como operadora de furadeira radial e máquina de fresar. Ela se saiu bem e o seu supervisor de treinamento a encorajou a se cadastrar no programa de treinamento de oficina mecânica com duração de dois anos em 1969. Ela se candidatou e foi aceita. O resto é história. Elda disse: "Não vejo por que uma mulher não pode se sair tão bem quanto um homem".

Rodeada de homens tanto na sala de aula quanto na fábrica, Elda foi a primeira mulher a entrar no programa de treinamento de oficina mecânica, um feito revolucionário. Seu instrutor dizia que "Ninguém dava muita atenção para o fato de que havia uma mulher na sala de aula. Ela é como os demais trainees e, assim como os homens, está aqui para aprender".

Elda se sobressaiu no programa e se graduou como primeira da classe em maio de 1970.

Bill Franklin
De
Bill Franklin
Conheça Bill Franklin - O Homem que Muda o Mundo

Em 1967, o Presidente da Caterpillar, William “Bill” Franklin, anunciou uma grande mudança na Caterpillar. Era uma ideia que tinha em mente há muito tempo, mas ele finalmente acreditava ser aquele o momento certo para informar ao mundo que a Caterpillar tinha adotado um símbolo corporativo pela primeira vez na sua história. Apelidado de símbolo “C-Block”, ele foi aplicado nas fábricas, produtos e peças da empresa ao redor do mundo. Franklin disse que o símbolo seria utilizado para identificar a empresa de diversas formas e tamanhos nas dependências, cabeçalhos, rótulos, formulários e outros materiais.

"Desde os tempos mais remotos, os símbolos foram utilizados para imprimir marcas inconfundíveis e memoráveis", disse Franklin. "Artesãos, reis e religiosos de tempos ancestrais estiveram entre os primeiros a utilizá-los".

"Este símbolo será utilizado para identificar a Caterpillar e seus produtos em mais de 140 países", disse Franklin. "Servirá como uma assinatura comum e de fácil identificação ... e ultrapassará as barreiras de identificação e comunicação impostas pelas diferenças de idioma."

Veja os Artefatos

PEÇAS E SERVIÇOS
De
PEÇAS E SERVIÇOS
PEÇAS E SERVIÇOS

Por volta de 1960 – Peças e serviços de altíssima qualidade fazem parte do nosso DNA há mais de 100 anos. Capa da brochura do Inibidor de Corrosão da Caterpillar.

Veja a Imagem no Tamanho Real

CONSTRUINDO UMA MARCA
De
CONSTRUINDO UMA MARCA
CONSTRUINDO UMA MARCA

Por volta de 1967 - A Caterpillar apresenta o seu primeiro símbolo corporativo juntamente com a sua sétima marca.

Veja a Imagem no Tamanho Real

TRENS NA ÁFRICA
De
TRENS NA ÁFRICA
TRENS NA ÁFRICA

Por volta de 1965 - Assista como os motores Cat® movem as locomotivas na África.

Assista ao Vídeo

Rede de Revendedores do Mundo Todo em 1965
De
Rede de Revendedores do Mundo Todo em 1965

Rede de Revendedores do Mundo Todo em 1965

Por volta de 1965 - Descubra a conexão imprescindível entre aqueles que constroem as máquinas e aqueles que operam as máquinas – a isso damos o nome de rede global de revendedores Cat®.

Assista ao Vídeo